Volume 52 Número 81 - 2001


SUMÁRIO

Definições de clareira natural e suas implicações no estudo da dinâmica sucessional em florestas
Renato Soares Armelin & Waldir Mantovani

Malvaceae A. Juss. no Parque Estadual do Rio Doce, Minas Gerais, Brasil
Massimo G. Bovini, Rita Maria de Carvalho-Okano & Milene Faria Vieira

Myrsinaceae da APA de Cairuçu, Parati (Rio de Janeiro, Brasil)
Sigrid L. Jung-Mendaçolli & Luís Carlos Bernacci

Taxonomia do gênero Macropeplus Perkins (Monimiaceae, Monimioideae)
Cláudio Ernesto Taveira Parente & Maria Mercedes Teixeira da Rosa

Briófitas do arboreto do Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Lianna de Castro Molinaro & Denise Pinheiro da Costa

Anatomia do lenho de espécies do gênero Nectandra Rol. ex Rottb. (Lauraceae)
Carlos Wagner de Oliveira, Cátia Henriques Callado & Osnir Marquete

 

 


Definições de clareira natural e suas implicações no estudo da dinâmica sucessional em florestas

Renato Soares Armelin
Waldir Mantovani

RESUMO

Clareiras naturais são essenciais à regeneração de florestas tropicais. Diferentes definições de clareira são utilizadas em trabalhos nestas florestas, dificultando uma análise comparativa de seus resultados. Procurou-se comparar duas destas definições com o intuito de verificar se levariam a diferentes resultados florísticos e estruturais. Uma delas baseia-se na abertura no dossel, enquanto a outra na abertura ao nível do solo. Cinco clareiras naturais tiveram sua vegetação de borda estudada. Foram encontradas florística e estrutura da vegetação semelhantes para as duas definições aplicadas. Tais resultados foram creditados principalmente à estrutura heterogênea da mata, que torna seu dossel altamente permeável à luz solar, o que parece minimizar o gradiente microclimático, relativo à incidência de luz, que se esperaria encontrar entre as áreas amostradas segundo as diferentes definições.

Palavras-chave: definições de clareiras naturais, regeneração da Floresta Ombrófila, fitossociologia.

 

ABSTRACT

Natural gaps are essential to tropical rain forest regeneration. Different gap definitions are used in studies of tropical rain forests, which makes it difficult to compare results. We compared two definitions to find out if they would lead to different floristic and structural results. One definition is based on the canopy opening, while the other on the open area at ground level. Definitions were applied in five gaps, where edge vegetation was studied. Results were not significantly different, and were credited to the irregular structure of the forest what makes its canopy higly permeable to sun light. This condition seems to minimize the microclimate gradient, related to sun light, expected between the two definition áreas sampled.

Keywords: definitions of natural gaps, Ombrophylous forest regeneration, phytosociology.

Obtenha o PDF deste artigo


Malvaceae A. Juss. no Parque Estadual do Rio Doce, Minas Gerais, Brasil

Massimo G. Bovini
Rita Maria de Carvalho-Okano
Milene Faria Vieira


RESUMO

O presente trabalho compreende o levantamento florístico e o tratamento taxonômico das Malvaceae ocorrentes no Parque Estadual do Rio Doce. Foram realizadas excursões mensais no período de outubro de 1997 a janeiro de 1999 para coleta de material botânico. Os caracteres morfológicos do tubo estaminal, demonstraram ser úteis para o reconhecimento dos gêneros. Chaves acompanhadas de descrições, ilustrações, distribuição geográfica e comentários taxonômicos de cada táxon, foram realizadas. Dezenove táxons distribuídos em nove gêneros (Herissantia, Hibiscus, Malvastrum, Pavonia, Peltaea, Sida, Sidastrum, Urena e Wissadula), foram reconhecidos, sendo Sida o gênero mais representativo com sete espécies. Sida santaremensis Monteiro é nova citação de ocorrência para o Estado de Minas Gerais e Sida acuta var. obidensis Monteiro foi proposta como um sinônimo de Sida planicaulis Cav.

Palavras-chaves: Malvaceae, Taxonomia, Parque Estadual do Rio Doce


ABSTRACT

This work consists of a taxonomy treatment of Malvaceae from Rio Doce State Park. In this way, trips were monthly accomplished from October of 1997 to January of 1999, in order to collect botanical material. The morfologic characteres of the staming tube, they were useful for the recognition of the genus. Keys for determination of genus ans species were elaborated, accompanied of descriptions, illustrations, geographical distribution and taxonomic comments of each taxon. Nineteen species were recognized, distributed in nine genus (Herissantia Medik., Hibiscus L., Malvastrum A.Gray, Pavonia Cav., Peltaea (C.Presl) Standley, Sida L., Sidastrum E.G.Baker, Urena L. and Wissadula Medik.), being Sida the most representative gender which has seven species. Sida santaremensis Monteiro is a new ocorrence citation for the State os Minas Gerais ans Sida acuta var. obidensis Monteiro was proposed as a synonym of Sida planicaulis Cav.

Keywords: Malvaceae, Taxonomy, Rio Doce State Park

Obtenha o PDF deste artigo


Myrsinaceae da APA de Cairuçu, Parati (Rio de Janeiro, Brasil)

Sigrid L. Jung-Mendaçolli
Luís Carlos Bernacci

RESUMO

A Área de Proteção Ambiental de Cairuçu, localiza-se no município de Parati, Rio de Janeiro, Brasil (23º 10’-23’ S e 44º 30’-51’ W) e apresenta uma área de 33.800 ha, situada na vertente oceânica da Serra do Mar, além de uma parte insular com 63 ilhas. O clima é mesotérmico, superúmido com pouco ou nenhum déficit hídrico. São apresentados os resultados de estudo florístico realizado com as Myrsinaceae nativas da região, representadas pelos gêneros Cybianthus Mart. (2 espécies), Rapanea Aubl. (4 espécies) e Ardisia Swartz (2 espécies).

Palavras-chave: Myrsinaceae, Parati, Ardisia, Cybianthus, Rapanea.


ABSTRACT

The Cairuçu environmental protection area (APA - Cairuçu) is located south of Parati, Rio de Janeiro, Brazil (23º 10’ – 23º 23’ S; 44º 30’ – 44º 51’ W) and presents a continental area of 33.800 ha, situated on the oceanic slopes of the “Serra do Mar” having an insular region with 63 islands. Climate is mesothermic, superhumid. Results of floristic survey carried out on native Myrsinaceae of the region proved the occurrence of three genera comprising two species of Cybianthus Mart., four species of Rapanea Aubl. and two species of Ardisia Swartz.

Keywords: Myrsinaceae, Parati, Ardisia, Cybianthus, Rapanea.

Obtenha o PDF deste artigo


Taxonomia do gênero Macropeplus Perkins (Monimiaceae, Monimioideae)

Cláudio Ernesto Taveira Parente
Maria Mercedes Teixeira da Rosa


RESUMO

A família Monimiaceae engloba 30 gêneros e cerca de 400 espécies de árvores ou arbustos distribuídos pelas regiões tropicais e subtropicais, especialmente do Hemisfério Sul. Está representada no Brasil por seis gêneros e cerca de 95 espécies, sendo os gêneros mais ricos em espécies Mollinedia e Siparuna. Macropeplus, gênero endêmico do Brasil, ocorre em áreas florestadas nos campos rupestres, cerrados e mata atlântica, acima de 1.000 m de altitude, nos estados da Bahia, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo. Desde a sua criação, no final do século passado, e até o presente estudo era considerado monoespecífico e compreendendo oito variedades. O presente estudo reconhece quatro táxons, que foram elevados à categoria de espécie: Macropeplus dentatus (Perkins) I.Santos & Peixoto, M. friburgensis (Perkins) I.Santos & Peixoto, M. ligustrinus (Tul.) Perkins e M. schwackeanus (Perkins) I.Santos & Peixoto. As espécies são distintas predominantemente com base na margem e consistência das folhas bem como na coloração que adquirem quando secas, tanto em campo quanto em laboratório; utilizou-se também, como caracteres diferenciais, comprimento do pedúnculo, do pedicelo, dos lobos florais e o número de estames. M. ligustrinus é a espécie de maior área de distribuição, ocorrendo na Bahia, Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal; M. friburgensis é exclusiva da Serra do Mar, no Rio de Janeiro, ocorrendo nos municípios de Nova Friburgo e Teresópolis; M. schwackeanus é endêmica de Minas Gerais, ocorrendo na Serra de Ouro Preto e Serra do Caparaó; M. dentatus ocorre na Serra do Mar e na Serra da Mantiqueira, no Rio Janeiro e São Paulo. Durante o presente estudo foram localizadas nove populações no campo: cinco de M. ligustrinus, uma de M. friburgensis e três de M. dentatus. Não se pode localizar ainda nenhuma população de M. scwackeanus no campo.

Palavras-chave: Monimiaceae, Monimioideae, Macropeplus, Taxonomia.


ABSTRACT

The Monimiaceae family includes 30 genera and about 400 trees or shrubs species distributed in tropical and undertropical regions, mainly in the South Hemisphere. In Brazil, it’s represented by 6 genera and about 95 species, Mollinedia and Siparuna are richest genera in species. Macropeplus a brasilian endemic genus, is restricted to high land areas, about a thousand meters of altitude, in stunted sparse forests, topical savannas and Atlantic forests located in the states of Bahia, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Rio de Janeiro and São Paulo. Since it’s creation, in the end of the last century, and until this work, it was considered monoespecific and an eight-variety genus. The present work recognizes 4 taxons that were raised to specie category: Macropeplus dentatus (Perkins) I. Santos & Peixoto, M. friburgensis (Perkins) I.Santos & Peixoto, M. ligustinus (Tul.) Perkins and M. schwackeanus (Perkins) I.Santos & Peixoto. The species are mainly distinct by leaves’ border consistence, as well as the dry leaves coloration, obtained in field or in laboratory. The floral laps length, the number of stames and the peduncle and pedicel length were also considered. M. ligustrinus the most distributed specie, occurring at Bahia, Minas Gerais, Goiás and Distrito Federal; M. friburgensis is restricted to Serra do Mar in the state of Rio de Janeiro, occurring at Nova Friburgo and Teresópolis municipal districts; M. schwackeanus is endemic of the state of Minas Gerais, occurring at Serra de Ouro Preto and Caparaó; M. dentatus occurs at Serra do Mar and Serra da Mantiqueira, in the states of Rio de Janeiro and São Paulo. During the present work 9 field populations were located: 5 of M. ligustrinus, 1 of M. friburgensis and 3 of M. dentatus. No M. schwackeanus population can still be located in field.

Keywords: Monimiaceae, Monimioideae, Macropeplus, Taxonomy.

Obtenha o PDF deste artigo


Briófitas do arboreto do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Lianna de Castro Molinaro
Denise Pinheiro da Costa

RESUMO

O trabalho apresenta os resultados do levantamento das espécies de briófitas do Arboreto do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Foram identificados 98 táxons (1 antóceros, 40 hepáticas e 57 musgos), distribuídos em 61 gêneros e 37 famílias, existindo um predomínio de musgos (58%) sobre hepáticas (41%). Seis formas de vida foram caracterizadas (coxim, pendente, taloso, tapete, trama e tufo), predominando tufo, trama e tapete (85%). Cinco tipos de substrato são colonizados (corticícola, epífila, epíxila, rupícola, terrícola), prevalecendo o corticícola (36%). Sete padrões de distribuição geográfica foram caracterizados (Cosmopolita, Pantropical, Neotrópico e África, América Tropical e Subtropical, Neotropical, Disjunto e restrito ao Brasil), predominando o Neotropical (46%). Bryum pseudocapillare, Calymperes tenerum, Ceratolejeunea laetefusca, Cololejeunea minutissima subsp. myriocarpa e Fissidens submarginatus são ocorrências novas para o Rio de Janeiro. Bryum pseudocapillare, Bryum renauldii e Calymperes tenerum são citadas pela segunda vez para o Brasil. Os dados foram comparados com aqueles obtidos para outros Jardins Botânicos e mata atlântica de baixada. Os resultados estão de acordo com os encontrados nas florestas secundárias de terra baixa ou urbanas, que são mais secas e abertas, e sofrem influência direta da poluição, temperatura e luminosidade altas.

Palavras-chave: briófitas, Arboreto, Jardim Botânico, Rio de Janeiro.


ABSTRACT

A floristic study of the bryophytes was carried out in the park of the Rio de Janeiro Botanical Garden. Ninety eight taxa of bryophytes were found (1 anthocerote, 40 hepatics and 57 mosses), in 61 genera and 37 families, predominating more mosses (58%) than hepatics (41%). Six life-forms were found (cushion, pendent, thallose, carpet, mat, turf), the most common are turf, carpet, and mat (85%). Five kinds of substrates were colonized (corticolous, epiphyllous, epixylous, saxicolous, terricolous), predominating the corticicolous (36%). Seven distribution patterns were characterized (Cosmopolitan, Pantropical, Neotropical and Africa, Tropical and Subtropical America, Neotropical, Disjunct, and restrict to Brazil), the most common being Neotropical (46%). Bryum pseudocapillare, Calymperes tenerum, Ceratolejeunea laetefusca, Cololejeunea minutissima subsp. myriocarpa and Fissidens submarginatus are new records to Rio de Janeiro. Bryum pseudocapillare, Bryum renauldii, and Calymperes tenerum are recorded by the second time to Brazil. The data were compared to those found in other Botanical Gardens and in lowland atlantic rainforest. The results are similar to those found in secondary lowland rainforests or in urban areas, that are dry and open areas, suffering directly influence of the air pollution, high temperatures and light intensities.

Keywords: bryophytes, Arboreto, Botanic Garden, Rio de Janeiro.

Obtenha o PDF deste artigo


Anatomia do lenho de espécies do gênero Nectandra Rol. ex Rottb. (Lauraceae)

Carlos Wagner de Oliveira
Cátia Henriques Callado
Osnir Marquete

RESUMO

Neste trabalho é apresentada a descrição anatômica do lenho de Nectandra leucantha Nees, Nectandra puberula (Schott) Nees e Nectandra rigida (H. B. K.) Nees. As três espécies apresentaram camadas de crescimento distintas; porosidade difusa; parênquima axial paratraqueal; placas de perfuração simples e escalariformes; pontoações intervasculares alternas e fibras septadas. As características que se mostraram úteis para a segregação das espécies foram: tipo e distribuição do parênquima axial, formato das pontoações intervasculares e presença de células oleíferas/mucilaginosas.

Palavras-chaves: Anatomia da madeira, Lauraceae, Nectandra, Floresta Atlântica.

ABSTRACT

The wood anatomy of Nectandra leucantha Nees, Nectandra puberula (Schott) Nees and Nectandra rigida (H. B. K.) Nees is described. The species showed distinct growth rings; diffuse porous; paratracheal axial parenchyma; simple and scalariform perforated plates; alternate intervessel pits and septate fibres. The useful characteristics for segregation the species were: type and distribution of the axial parenchyma, intervessel pits shape, presence of oil/mucilage cells.

Keywords: Wood anatomy, Lauraceae, Nectandra, Atlantic rain forest.

Obtenha o PDF deste artigo