Volume 55 Número 84 - 2004


SUMÁRIO

Florística e ecologia das Orchidaceae das restingas do estado do Espírito Santo
Claudio Nicoletti de Fraga & Ariane Luna Peixoto

Piperaceae do Nordeste brasileiro I: estado do Ceará
Elsie Franklin Guimarães & Luiz Carlos da Silva Giordano

A distribuição geográfica da família Rubiaceae Juss. na Flora Brasiliensis de Martius
Abner Chiquieri, Fernando Régis Di Maio & Ariane Luna Peixoto

Sistemática de Vellozia candida (Velloziaceae)
Renato de Mello-Silva

Heliotropium L. (Boraginaceae – Heliotropioideae) de Pernambuco, Nordeste do Brasil
José Iranildo Miranda de Melo & Margareth Ferreira de Sales

Beilschmiedia rigida (Mez) Kosterm. (Lauraceae): diferenciação e desenvolvimento da lâmina foliar
Carlos Alexandre Marques, Cláudia Franca Barros & Cecília Gonçalves Costa

O gênero Phyllanthus L. (Phyllantheae - Euphorbiaceae Juss.) no bioma Caatinga do estado de Pernambuco - Brasil
Marcos José da Silva & Margareth Ferreira de Sales

Variação sazonal de macronutrientes em uma espécie arbórea de cerrado, na Reserva Biológica e Estação
Experimental de Mogi-Guaçu, estado de São Paulo, Brasil

Adriana Carrhá Leitão & Osvaldo Aulino da Silva

A família Orchidaceae na Reserva Biológica da Represa do Grama - Descoberto, Minas Gerais, Brasil
Luiz Menini Neto, Valquiria Rezende Almeida & Rafaela Campostrini Forzza

 

 


Florística e ecologia das Orchidaceae das restingas do estado do Espírito Santo

Claudio Nicoletti de Fraga
Ariane Luna Peixoto

RESUMO

Este trabalho teve como objetivo inventariar as Orchidaceae das restingas do estado do Espírito Santo, detectar as formas de vida e proceder a uma análise da similaridade entre as formações vegetais das restingas, através da flora orquidológica. As coletas de material botânico foram feitas ao longo de todo o litoral sendo incluídas as coleções dos herbários CVRD, MBML e VIES. Foram identificados 73 táxons, sendo 71 espécies, dentre estas uma nova para ciência, e dois híbridos naturais. O maior número de espécies foi encontrado em Epidendrum (7) e Pleurothallis (6). Foram encontrados 31 táxons holoepífitos, 28 táxons terrestres, 12 táxons epífitos facultativos e dois táxons hemiepífitos. Das 10 formações vegetais de restinga as Orchidaceae estiveram representadas em oito. A floresta arenosa litorânea apresentou 58 táxons, seguida pela formação aberta de Clusia (31), formação aberta de Ericaceae (20), floresta periodicamente inundada (14), formação póspraia (13), formação Palmae (10), formação brejo herbáceo (3) e formação praial graminóide (2).
A maior similaridade florística, utilizando o índice de Sorensen, foi encontrada entre as formações arbustivas fechadas (pós-praia e Palmae) seguidas pelas formações arbustivas abertas (de Ericaceae e de Clusia). Estes dois grupos se ligam, com menor similaridade às formações florestais, enquanto as formações herbáceas são as mais dissimilares.

Palavras-chaves: Orchidaceae, florística, ecologia, restinga, Espírito Santo

ABSTRACT

An inventory of the Orchidaceae of the coastal plain vegetation (restingas) of Espírito Santo State, Brazil, is presented here. The life forms were examined as well as the similarity between restinga vegetation types based on the orchid flora. Botanical material was collected along the entire coast and material from the following herbaria was examined: CVRD, MBML and VIES. A total of 73 taxa were identified, including two natural hybrids. Of the 71 remaining taxa, one was a new species. The most species-rich genera were Epidendrum (7) and Pleurothallis (6). The taxons were classified as follows: 31 holoepiphytes, 28 terrestrials, 12 facultative epiphytes and 2 hemiepiphytes. Orchid species are found in eigth of the 10 restinga vegetation types: sandy coastal forest (58), open Clusia scrub (31), open Ericaceae scrub (20), periodically flooded forest (14), closed beach-thicket (13), Palm scrub (10), sedge swamp (3) and creeping psammophytic (2). Highest floristic similarity based on Sorensen’s index was found between the closed formations
(beach thicket and Palmae scrub), followed by the open formations (Ericaceae and Clusia). These two groups are linked at lower similarity values with the forest formations, while the herbaceous formations are quite dissimilar.

Keywords: Orchidaceae, floritics, ecology, coastal plain vegetation, Espírito Santo

Obtenha o PDF deste artigo


Piperaceae do Nordeste brasileiro I: estado do Ceará

Elsie Franklin Guimarães
Luiz Carlos da Silva Giordano

RESUMO

Este trabalho trata das espécies de Piperaceae representadas no estado do Ceará, Brasil, com interesse assentado no conhecimento taxonômico, como também no seu valor medicinal. O tratamento taxonômico compreende descrições, chaves para identificação dos táxons e distribuição geográfica com base no exame de exsicatas de herbários, incluindo tipos. Comentários sobre utilidades e dados ambientais são atribuídos a algumas espécies. Para o Ceará, segundo o material examinado, são assinalados 4 gêneros, separados principalmente pelo hábito e pela disposição das inflorescências, constantes de 35 taxa que se distinguem pelos padrões de nervação foliar, bractéolas florais e frutos. Os indivíduos destes táxons ocorrem nas áreas úmidas das serras de Baturité, Maranguape, Aratanha e Machado; a maioria apresenta distribuição ampla, enquanto que Piper rufipilum Yunck. é espécie endêmica da Chapada do Araripe e Ottonia leptostachia Kunth constituiu-se em uma nova localidade.

Palavras-chaves: Piperaceae /Taxonomia/ Flora/ Ceará/ Medicinais.

ABSTRACT

The subject of this paper is the Piperaceae species which occur in the state of Ceará, Brazil, with special attention paid to their taxonomy, as well as the medicinal value. The taxonomic treatment used in this study were the following in the examination of dissected dried herbarium specimens including types, descriptions, keys for identification of taxa and geographical distribution. Commentary on the use and ambiental data are presented for some taxa. The State of Ceará denote in the material examined 4 genera, differentiated by habitat and arrangement of inflorescence, in 35 taxa which are distinguishable by their patterns of foliar nervation, floral bracteoles and fruits. The individuals these taxa occur in the humid regions of the mountains of Baturité, Maranguape, Aratanha and Machado; where the majority of them are widely distributed, whereas Piper rufipilum Yunck. is only found in Chapada do Araripe and Ottonia leptostachia Kunth is found in yet another area.

Keywords: Piperaceae/ Taxonomy/ Flora/ Ceará/ Medicinal.

Obtenha o PDF deste artigo


A distribuição geográfica da família Rubiaceae Juss. na Flora Brasiliensis de Martius

Abner Chiquieri
Fernando Régis Di Maio
Ariane Luna Peixoto

RESUMO

A Flora Brasiliensis, obra idealizada e editada, em sua maior parte por Karl Friederich Philipp von Martius, entre os anos de 1840 e 1906, trata do conjunto de espécies da flora brasileira
até então conhecidas. Nessa obra, a família Rubiaceae, representada por 99 gêneros e 1043 espécies, teve o tratamento taxonômico feito por K. Schumann e Mueller Argoviensis. O estudo descritivo da distribuição geográfica, apresentado às páginas 415 a 422 do volume 6, parte 6, foi elaborado apenas por Schumann. A leitura e interpretação do tratamento dado às Rubiaceae, nessa obra, ainda hoje é muito importante e, muitas vezes, imprescindível para estudiosos da flora brasileira, especialmente para aqueles que se dedicam à taxonomia, à florística e à fitogeografia. A dificuldade de leitura do texto descritivo, em latim, sobre a distribuição geográfica deste grupo assim como as muitas alterações sofridas nos nomes genéricos e binômios específicos criam empecilhos à interpretação da visão primorosa de Schumann sobre o conjunto de Rubiaceae da flora brasileira e da contribuição dos táxons desta família nos diferentes biomas brasileiros. Apresenta-se, neste trabalho, a tradução para o português de texto latino elaborado por Schumann sobre a distribuição geográfica das Rubiaceae, acompanhada da atualização dos nomes científicos nele contidos.

Palavras-chave: Rubiaceae, Flora brasiliensis, Fitogeografia, Flora do Brasil.

ABSTRACT

Flora Brasiliensis, planned and edited mainly by Karl Friederich Philipp von Martius, from 1840 and 1906, deals with all species from Brazilian Flora known at that time. In this work, the Rubiaceae, represented by 99 genus and 1043 species, was taxonomicaly analysed by K. Schumann and Mueller Argoviensis. The geographical distribution study, presented on pages 415 to 422 of volume 6, part 6, was written only by Schumann. Reading and interpretation of this work is very important and sometimes indispensable for Brazilan flora researchers, specially for those dedicated to taxonomy, floristic and fitogeography. The descriptive text on the geographical distribution in Latin and the various changes on
generic and specific names raise difficulties for comprehending Schumann’s great vision about the whole Rubiaceae family in Brazilian flora and the presence of this family’s taxa throughout different Brazilian biomes. This paper presents the Portuguese translation of the latin text by Schumann on the geographical distribution of Rubiaceae, and updates scientific names presented there.

Keywords: Rubiaceae, Flora Brasiliensis, Fitogeography, Brazilian Flora

Obtenha o PDF deste artigo


Sistemática de Vellozia candida (Velloziaceae)

Renato de Mello-Silva

RESUMO

São apresentadas a descrição de Vellozia candida J.C.Mikan, ilustrações e análise de sua distribuição geográfica e sistemática, bem como a lectotipificação de um de seus sinônimos.

Palavras-chave: Velloziaceae, Vellozia candida, sistemática, distribuição geográfica, APA de Cairuçu, Parati, inselbergs.

ABSTRACT

Description of Vellozia candida J.C.Mikan, ilustrations, and an analysis of its geographical distribution and systematics are presented. It is also stablished the leptotypus of one of its synonyms.

Keywords: Velloziaceae, Vellozia candida, systematics, geographical distribution, APA de Cairuçu, Parati, inselbergs.

Obtenha o PDF deste artigo


Heliotropium L. (Boraginaceae – Heliotropioideae) de Pernambuco, Nordeste do Brasil

José Iranildo Miranda de Melo
Margareth Ferreira de Sales

RESUMO

Foi realizado o estudo taxonômico do gênero Heliotropium L. no estado de Pernambuco, utilizando-se espécimes coletados em campo por um período de 16 meses, além de materiais de empréstimo e/ou doação provenientes de vários herbários nacionais. Verificou-se a ocorrência de sete taxa: H. angiospermum Murray, H. curassavicum L., H. elongatum (Lehm.) I.M. Johnst., H. indicum L., H. polyphyllum Lehm., H. procumbens Mill e H. ternatum. H. curassavicum e H. ternatum Vahl constituem nova referência para o Nordeste e Pernambuco, Brasil, respectivamente. As espécies mais amplamente distribuídas são H. angiospermum, H. elongatum
e H. procumbens, ocorrendo desde a zona do litoral até a zona das caatingas.

Palavras-chave: Heliotropium, Boraginaceae, taxonomia, Nordeste, Brasil

ABSTRACT

A taxonomic study of the genus Heliotropium L. in the State of Pernambuco was carried out. The survey was based on field studies during 16 months and material provided by loan and donation from different brazilian herbaria. Seven species were recorded: H. angiospermum Murray, H. curassavicum L., H. elongatum (Lehm.) I.M. Johnst., H. indicum L., H. polyphyllum Lehm., H. procumbens Mill. and H. ternatum Vahl. H. curassavicum and H. ternatum represent new geographical occurrences from Northeastern and State of Pernambuco, Brazil, respectively. The species most widely distributed were H. angiospermum, H. elongatum and H. procumbens, occurring both since litoral to caatinga´s zone.

Keywords: Heliotropium, Boraginaceae, taxonomy, Northeastern, Brazil

Obtenha o PDF deste artigo


Beilschmiedia rigida (Mez) Kosterm. (Lauraceae): diferenciação e desenvolvimento da lâmina foliar

Carlos Alexandre Marques
Cláudia Franca Barros
Cecília Gonçalves Costa

RESUMO

Neste trabalho descreve-se o desenvolvimento da lâmina foliar de Beilschmiedia rigida (Mez) Kosterm., desde o surgimento do primórdio foliar no ápice vegetativo até sua completa expansão. São apontadas características como – presença de tricomas apenas nas folhas jovens; ocorrência de projeções parietais e invaginações protoplasmáticas nas paredes anticlinais e periclinais das células epidérmicas; estômatos paracíticos de origem mesoperígena; hipoderme em três estratos na face adaxial e em apenas um na face abaxial da lâmina foliar e células secretoras que surgem nos primeiros estágios de diferenciação da folha assim como idioblastos cristalíferos em grupos.

Palavras-chaves: Lauraceae, Beilschmiedia rigida, morfogênese, anatomia foliar, Floresta Atlântica.

ABSTRACT

The differentiation and development of leaves of Beilschmiedia rigida from the leaf primordium to the complete leaf expansion are described. Characteristics as – presence of trichomes in young leafs only, occurrence of walls and protoplasmic projections in the anticlinal and periclinal walls of epidermal cells, paracitic stomata of mesoperiginous origin; three layers of hipodermis in the adaxial face and one layer in the abaxial face of leaf blade and secretory cells and cristaliferous idioblasts groups that arises in the leaf primordium were pointed.

Keywords: Lauraceae, Beilschmiedia rigida, morphogenesis, leaf anatomy, Atlantic Rain Forest.

Obtenha o PDF deste artigo


O gênero Phyllanthus L. (Phyllantheae - Euphorbiaceae
Juss.) no bioma Caatinga do estado de Pernambuco - Brasil

Marcos José da Silva
Margareth Ferreira de Sales

RESUMO

O estudo taxonômico de Phyllanthus L. no bioma Caatinga de Pernambuco foi realizado através da análise morfológica de materiais herborizados e de observações de campo. Constataramse 11 taxa: Phyllanthus acuminatus Vahl., P. amarus Schumach. & Thonn., P. caroliniensis Walt. subsp. caroliniensis., P. claussenii Müll. Arg., P. jacobinensis Müll. Arg., P. klotzschianus Müll. Arg., P. minutulus Müll. Arg., P. niruri L., P. heteradenius Müll. Arg., P. stipulatus (Raf.) Webster e P. tenellus Roxb. Os principais caracteres morfológicos utilizados para separação das espécies foram o hábito, o padrão de ramificação, a forma do disco glandular das flores de ambos os sexos, o número e união dos estames e a ornamentação das sementes. A maior parte das espécies apresenta distribuição nas subzonas do agreste e sertão em vegetação de Caatinga. Apenas P. acuminatus Vahl, P. minutulus Müll. Arg. e P. stipulatus (Raf.) Webster foram encontradas exclusivamente na subzona do Agreste, nas florestas Montanas.

Palavras-chaves: Phyllanthus, Euphorbiaceae, Taxonomia, Caatinga, Pernambuco

ABSTRACT

The taxonomic study of species in the genus Phyllanthus L. in the caatinga biome of the State of Pernambuco was carried out based on morphological analysis of fresh material or from specimen vouchers of the local herbaria. Eleven taxa were recorded: Phyllanthus acuminatus Vahl, P. amarus Schumach. & Thonn., P. caroliniensis Walt. subsp. caroliniensis, P. claussenii Müll. Arg., P. heteradenius Müll. Arg., P. jacobinensis Müll. Arg., P. klotzschianus Müll. Arg., P. minutulus Müll. Arg., P. niruri L., P. orbiculatus Rich., P. stipulatus (Raf.) Webster. and P. tenellus Roxb. The main morphological features used for delimitation of the species were habit, branching pattern, shape of the glandular disk on both male and female flowers, number and union of the stamens, type of dehiscence of anthers and seed coat. Most species present geographical distribution in steppe-savannah vegetation on different vegetational physiognomies (Agreste and Sertão). Only P. acuminatus Vahl., P. minutulus Müll. Arg. and P. stipulatus (Raf.) Webster occur exclusively in the upland forests within the Agreste Zone.

Key words: Phyllanthus, Euphorbiaceae, Taxonomy, Caatinga, Pernambuco’s state.

Obtenha o PDF deste artigo


Variação sazonal de macronutrientes em uma espécie arbórea de cerrado, na Reserva Biológica e Estação
Experimental de Mogi-Guaçu, estado de São Paulo, Brasil


Adriana Carrhá Leitão
Osvaldo Aulino da Silva

RESUMO

O presente estudo visou avaliar mensalmente a compartimentação mineral em Ouratea spectabilis (Mart.) Engl. nas diferentes fenofases, no período de agosto de 1995 a julho de 1996, em área de cerrado, na Reserva Biológica e Estação Experimental de Mogi-Guaçu, localizado no município de Mogi-Guaçu, em São Paulo. Foram analisados todos os macronutrientes (N, P, K, Ca, Mg e S) nos compartimentos folha, em 3 estádios de desenvolvimento foliar, ramo, flor e fruto. As observações fenológicas foram realizadas mensalmente em 20 espécimens distribuídos na área de cerrado, sendo consideradas as fenofases brotação, queda foliar, floração e frutificação. A distribuição dos elementos minerais nos compartimentos e nos diferentes estádios de desenvolvimento foliar revelou diferenças significativas e padrões sazonais bem definidos, permitindo identificar a importância de cada nutriente nas diferentes fases do desenvolvimento da planta, e sugerir sobre a capacidade de retranslocação destes elementos e manutenção do balanço nutricional. Face a essas análises, a espécie O. spectabilis comporta-se de maneira altamente eficiente na utilização de água e nutrientes, refletindo padrões fenológico e de distribuição que garantem a sua sobrevivência em ambientes de cerrado.

Palavras-chave: nutrição mineral, macronutrientes, fenologia, cerrado


ABSTRACT

The present study aims to evaluate monthly the mineral nutrition presented by the population of Ouratea spectabilis (Mart.) Engl. in different phenophases, from August of 1995 to July of 1996, in a cerrado area of the Reserva Biológica e Estação Experimental de Mogi-Guaçu, located at Mogi-Guaçu City, São Paulo. All the macro elements (N, P, K, Ca, Mg and S) were analyzed on leaves, branches, flowers and fruits compartments, and in 3 leaf development stages. The phenological studies were made monthly in 20 specimens distributed in the cerrado area and phenophases variation (leaf flushing, leaf fall, flowering and fruiting) were analyzed quantitatively. The distribution of the mineral elements among the sampled vegetative parts revealed significant differences and a well defined seasonal pattern, which allows to identify the importance of each nutrient in different developmental phase of the plant, and it suggest about the mineral translocation capacity and its nutritional status. In face of these facts, O. spectabilis shows significant efficiency in water and nutrient utilization, reflecting in distribution and phenological patterns that guarantees its survival in cerrado’s environments.

Keywords: mineral nutrition, macronutrient, phenology, cerrado

Obtenha o PDF deste artigo


A família Orchidaceae na Reserva Biológica da Represa do Grama - Descoberto, Minas Gerais, Brasil

Luiz Menini Neto
Valquiria Rezende Almeida
Rafaela Campostrini Forzza

RESUMO

O estudo apresentado trata do levantamento das espécies de Orchidaceae ocorrentes na Reserva Biológica da Represa do Grama, localizada na Zona da Mata de Minas Gerais, no município de Descoberto. A Reserva abrange uma área de 263,8 hectares de floresta estacional semidecidual. A família Orchidaceae está representada na área por 23 gêneros e 28 espécies. Neste trabalho são fornecidas chave de identificação, descrições, ilustrações, distribuição geográfica e comentários para as espécies.

Palavras chave: Orchidaceae, Minas Gerais, Zona da Mata, taxonomia

ABSTRACT

A survey consist the taxonomic study of the Orchidaceae family in the Reserva Biológica da Represa do Grama, located at Zona da Mata of Minas Gerais, in the Descoberto’s town. The area covers 263,8 hectares of stationary semidecidual forest. There were finded for the family 23 genera and 28 species. There are gived key to identification, descriptions, ilustrations, geographical distribution and comments for each species.

Keywords: Orchidaceae, Minas Gerais, Zona da Mata, taxonomy

Obtenha o PDF deste artigo